Marque a página (página 1 de 27)

Sabe aquele trecho do livro que vale uma orelha na folha, um grifo ou um post-it? Ele tem espaço aqui no blog. São nossas pílulas de inspiração e sabedoria!

[Resenha / Review] The Vanishing Half

[SCROLL DOWN FOR THE ENGLISH VERSION]

Identidade, raça, liberdade. The Vanishing Half, de Brit Bennett, reúne todos esses temas em uma história envolvente sobre as irmãs gêmeas Desiree e Stella, que seguem caminhos diferentes na vida – caminhos separados por questões raciais – e acabam vivendo histórias totalmente opostas.

Desiree e Stella nasceram nos anos 40 em Mallard, uma cidadezinha de Louisiana, nos Estados Unidos. Essa pequena comunidade, habitada exclusivamente por negros de pele clara, era marcada pela discriminação escancarada contra aqueles de pele mais escura.

Na adolescência, as gêmeas decidem deixar, juntas, Mallard. Uma vez na cidade grande, o vínculo que outrora lhes tornava inseparáveis começa a desaparecer. A grande virada em suas vidas acontece quando Stella foge se sua irmã e de todo seu passado para viver como uma mulher branca.

Você não se encontra apenas esperando acontecer – você tem que fazer sua própria identidade. Você tem que criar quem você quer ser.

Essa ruptura parece ainda mais profunda para Desiree e Stella, já que as irmãs não são apenas parentes de sangue, elas são gêmeas idênticas. Para elas, estar longe uma da outra significa ter uma metade desaparecida:

Leia mais

“A violência é a única alavanca grande o suficiente para mover o mundo.”

O Reformatório Nickel, de Colson Whitehead


“Violence is the only lever big enough to move the world.”

The Nickel Boys, by Colson Whitehead

“O poder é a habilidade não apenas de contar a história de outra pessoa, mas de fazer que ela seja sua história definitiva. O poeta palestino Mourid Barghouti escreveu que, se você quiser espoliar um povo, a maneira mais simples é contar a história dele e começar com ‘em segundo lugar’. Comece a história com a flecha dos indígenas americanos, e não com a chegada dos britânicos, e a história será completamente diferente.”

O Perigo de uma História Única, de Chimamanda Ngozi Adichie


“Power is the ability not just to tell the story of another person, but to make it the definitive story of that person. The Palestinian poet Mourid Barghouti writes that if you want to dispossess a people, the simplest way to do it is to tell their story and to start with ‘secondly’. Start the story with the arrows of the Native Americans, and not with the arrival of the British, and you have an entirely different story.”

The Danger of a Single Story, by Chimamanda Ngozi Adichie

“Não conseguimos viver sem uma telinha. Eu não vou ao banheiro sem o celular. É o terror ao silêncio.”

A Uruguaia, de Pedro Mairal


“We can’t live without screens. I always take my cellphone to the bathroom. It’s the fear of silence.”

La Uruguaya, by Pedro Mairal

“O crescimento do fanatismo pode ter relação com o fato de que quanto mais complexas as questões se tornam, mais as pessoas anseiam por respostas simples.”

 

Amós Oz em Como Curar Um Fanático

Posts mais antigos

© 2021 Achados & Lidos

Desenvolvido por Stephany TiveronInício ↑