[Lista] 24 livros para ler em 2018 (parte 1)

Mais poesia e mais mulheres: esse é o tom da minha lista de leituras para 2018! Hoje, eu trago 12 livros que quero ler neste ano e, na próxima semana, é a vez de a Tatá listar os escolhidos dela.

1. Amiga de Juventude, de Alice Munro, será meu reencontro com essa canadense Nobel de Literatura e rainha das narrativas breves. O livro reúne dez contos em que episódios cotidianos versam sobre a delicadeza dos relacionamentos, como amizades, casamentos e relações entre pais e filhos.

2. As Alegrias da Maternidade, de Buchi Emecheta, veio no kit de outubro da Tag Livros, indicado pela maravilhosa Chimamanda Ngozi Adichie. Esse é o primeiro livro de Emecheta publicado no Brasil. Seu trabalho aborda temas como escravidão, independência feminina, maternidade e liberdade. Alguma dúvida de que será uma ótima descoberta?

3. Bel-Ami, de Guy Maupassant, está aqui para reafirmar meu compromisso com os clássicos e com a literatura francesa. Mestre da narrativa curta, Maupassant publicou também seis romances, entre eles Bel-Ami, que é um dos mais célebres e tem como cenário a Paris da belle époque.

Quando do seu lançamento, o escritor confidenciou a um amigo: “Espero que ele satisfaça aqueles que me cobram algo mais extenso”. Considerando que, 133 anos após sua publicação, o romance ainda aparece em listas de leituras, podemos dizer que Maupassant mais do que satisfez as cobranças!

4. Da Poesia, de Hilda Hilst, que é a homenageada da Flip 2018! Nesse livro, está reunida a produção poética da escritora, considerada uma das vozes mais transgressoras da literatura brasileira do século XX.

5. Dom Quixote, de Miguel de Cervantes, é meu grande desafio de 2018! Decidi que não quero mais passar um ano sem conhecer essa obra-prima e conto com o incentivo de vocês. Tenho amigos apaixonados por Dom Quixote e que citam o livro com aquele olhar “você tem que ler para entender”. Quero fazer parte desse time neste ano!

6. Nova Reunião – 23 Livros de Poesia, de Carlos Drummond de Andrade, foi uma das minhas aquisições na última Festa do Livro da USP. Quero, ao longo do ano, mergulhar calmamente nessas quase mil páginas, saboreando a obra de um dos mais importantes poetas brasileiros. Esperem muitos Marque a Página com Drummond!

7. O Peso do Pássaro Morto, de Aline Bei, chegou às estantes do Achados no final do ano passado, enviado pela própria autora. O romance de estreia dessa jovem paulistana conta a vida de uma mulher, dos 8 aos 52 anos, desde as singelezas cotidianas até as tragédias que persistem, uma geração após a outra. Estou apostando em uma boa surpresa da literatura nacional!

8. Orlando, de Virginia Woolf, é essencial para um ano de #leiamulheres. Nunca li um romance da escritora britânica, apenas ensaios, e achei uma boa ideia começar por esse clássico, que traz um dos personagens mais emblemáticos e paradoxais de toda literatura universal. Estou na metade do livro e posso dizer que já estou maravilhada pela exuberância da escrita de Woolf.

9. Sepulcros de Vaqueros, de Roberto Bolaño, é o lançamento mais recente do escritor chileno. O livro reúne três novelas breves, Patria, Sepulcros de Vaqueros, Comedia del horror de Francia, escritas entre 1993 e 2003. Por enquanto, só há a versão em espanhol, mas não deve demorar muito para Companhia das Letras trazer para o Brasil.

10. Sor Juana Inés de la Cruz ou As armadilhas da fé, de Octavio Paz, foi um dos livros mais comentados no final de 2017. A belíssima edição da Ubu faz jus ao aclamado ensaio do escritor mexicano que mistura história, antropologia e crítica literária para apresentar a relevante figura de Sor Juana Inés de la Cruz, uma freira poeta do século XVII, considerada a primeira escritora de língua espanhola na América.

11. Swing Time, de Zadie Smith, ainda será lançado em português (a previsão da Companhia das Letras é agosto deste ano), mas está na minha lista de leituras desde que apareceu nas seleções de melhores livros de 2016. Smith é uma das minhas escritoras contemporâneas favoritas, daquelas de quem eu gostaria de ser amiga, rs!

12. Um Amor Feliz, de Wisława Szymborska, é o segundo volume da obra dessa polonesa, Nobel de Literatura. Em 2017, li Poemas, o primeiro título da série, e já me apaixonei por Szymborska. Com um olhar afiado sobre a vida cotidiana e uma construção de versos extremamente cuidadosa, seus poemas são de um lirismo irônico e arrebatador. Ansiosa por essa sequência!

E você, o que pretende ler em 2018? Conte aqui nos comentários!

Mariane Domingos

Mariane Domingos

Jornalista formada pela ECA-USP, prefere caligrafia à tabuada, não acredita no ditado “uma imagem vale mais que mil palavras” e tem dificuldades para se controlar em livrarias (especialmente nas que vendem também papelaria).
Mariane Domingos

Últimos posts por Mariane Domingos (exibir todos)

Quero receber novidades pelo meu e-mail:

2 Comentários

  1. Muito boas escolhas! Vou aguardar suas impressões…e colocar mais alguns livros na minha lista de desejos…ai..ai…rsrsrsrs

  2. Dom Quixote é SENSACIONAL, REVOLUCIONÁRIO e NECESSÁRIO!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

*

© 2018 Achados & Lidos

Desenvolvido por Stephany TiveronInício ↑